Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Imagen Cabecera

É uma boa ideia viajar sem um seguro viagem?

Share
Article
22 Abril 2018

Se é a sua primeira viagem, ou se é uma pessoa que tenha experiência com viagens, em algum momento você já se perguntou ou imaginou se deve ou não comprar um seguro viagem.

Um seguro viagem é um contrato entre você e uma empresa de seguros ou assistência, como a AXA Assistance, em que você paga um determinado valor por coberturas de emergência, sendo um valor que a empresa paga ao prestador que irá atende-lo, ou te reembolsará caso ocorra algum evento.

A União Europeia recentemente emitiu uma nova legislação para todos os viajantes que pretendam visitar esse território apresentem uma apólice de seguro viagem com um valor mínimo de cobertura de 30 mil Euros. No entanto, em outros lugares, como a Argentina, não é obrigatório ter um seguro viagem.

Existe uma abordagem interessante. No México, a cultura de seguros é fraca. Eles não são acostumados a proteger os bens, ou eles mesmos, e essas questões culturais são refletidas pelo comportamento na hora em que viajam.

Tomamos uma decisão com base em nossas experiências passadas, e talvez você teve muita sorte e nunca precisou ir a um hospital devido a algum acidente ou doença, portanto, se você nunca fica doente e nunca sofre acidentes, para que comprar um seguro viagem se é muito provável que não irá utiliza-lo?

Esta é uma pergunta muito boa, talvez você sempre se mantém atento quando atravessa a rua e não se preocupa em ser atropelado, ou talvez você se exercite e coma bem, então é provável que você não fique doente. Todas as suposições acima podem se aplicar a você, mas ao analisar este questionamento, você também deve considerar outros fatores, certos eventos que você não pode controlar, mas que podem afetá-lo diretamente.

Por exemplo, imagine que você irá atravessar a rua, você já olhou para ambos os lados da estrada, parece não haver sinais de perigo, e você avança, de repente um motociclista se aproxima rapidamente de você, e te atropela.

Este é um caso extremo, porém, note que apesar de ter tomado todas as precauções necessárias, ainda existem fatores de risco que impactam no seu bem-estar. Mas nem tudo se refere à parte da saúde, também existem casos que não têm nada a ver com você e que, embora não afetem fisicamente, também podem afetar seus planos de viagem.

Imagine que você irá viajar amanhã.

Você tem tudo pronto, e já agendou um táxi para garantir que você chegue ao aeroporto com o tempo necessário para se organizar. Você já verificou e certificou-se de que suas reservas de hotel estão corretas e válidas, mas decidiu que não vale a pena comprar um seguro viagem.

Você chega ao seu destino e você está feliz, tudo parece estar maravilhoso. Do nada, você recebe uma ligação e te informam que seu animal de estimação está doente, não está se alimentando e está se comportando de maneira muito estranha. O levaram para o veterinário e foi dito que ele tem que ser hospitalizado porque ele tem sintomas perigosos, e seu animal de estimação pode estar em risco de vida. Sua viagem ainda não acabou, mas você quer ficar junto do seu animal de estimação, o que você irá fazer? Você vai deixar seu animal de estimação sozinho?

Você decide que a vida do seu animal de estimação é mais importante do que a sua viagem e decide voltar, por mais que isso signifique perder o resto da viagem. Se você tivesse adquirido um seguro viagem, poderia solicitar um reembolso pelo cancelamento da viagem.

Estes são eventos com baixa possibilidade de ocorrência, mas a possibilidade de enfrentar uma situação semelhante as apresentadas seguem existindo.

Não corra riscos, não fique exposto a situações de risco sem um seguro viagem. Você pode considerar o seguro como um investimento que irá ajudá-lo muito naqueles momentos que você não espera que aconteçam com você e acabam acontecendo.

Aproveite sua viagem. Viaje segurado.

Viaje feliz

 

Cote seu seguro
País de Origem
País de Destino
Data da ida
Data da volta
Viajantes até 70 anos
Viajantes (>70 anos)